Ad Horizontal

O comércio pela Internet chama atenção da reforma tributária
 

Governo estudo criar imposto sobre vendas em ambiente virtual

Se o projeto de reforma tributária que aguarda aprovação no Senado for aprovado intacto, os preços dos produtos vendidos em sites como OLX e Mercado Livre podem ficar mais caros. O senador Roberto B Rocha (PSDB-MA), relator do texto, propôs a ideia de aumentar a receita do governo. “A tecnologia agora permite o consumo massivo na Internet. Ele disse na segunda-feira, 2. Precisamos encontrar uma forma de arrecadar impostos justos.

No entanto, a mudança não afetará as vendas em redes sociais como Facebook e Instagram. O senador afirmou: "Não há tributação entre a Caixa Central de Previdência (pessoa física), apenas entre o CNPJ (pessoa jurídica) da Caixa Central de Previdência (CNPJ) ou a tributação da Caixa Central de Previdência (CNPJ)".

Esta reforma visa facilitar a vida dos empresários e estimular a economia e, se aprovada, poderá eventualmente criar novos obstáculos para as empresas que têm lugar nas vendas online. Alguns migraram para suas próprias plataformas. A Rededots é um exemplo, é uma comunidade do Facebook que movimenta 250 milhões de reais por ano e agora pode funcionar em uma plataforma digital exclusiva. A previsão da empresa é de que, sem nenhuma reforma, chegue perto de 3 milhões de reais até 2020. Além dos produtos, a empresa também pretende ampliar a gama de serviços que oferece. ", disse Kuki Bailly, CEO da Rededots.

Essa não é a única polêmica sobre a reforma tributária. O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu a restituição do tributo nos termos da regulamentação da CPMF para compensar a desoneração criada pelo texto.

Poste um Comentário

Amigo leitor, deixe o seu comentário :)

Postagem Anterior Próxima Postagem

Ad Quadrado Artigo