Com a pandemia provocada pelo covid-19 ficou cada vez mais comum se deparar com motos espalhadas por todos os cantos, carregando mochilas de entrega que estampavam a marca do aplicativo de delivery.

Como usar aplicativo de delivery para fazer uma renda extra

Inegavelmente em 2020 a lucratividade por meio do aplicativo de delivery aumentou consideravelmente e por consequência disso é a necessidade de novos entregadores também aumentaram na mesma medida, e com isso houve a possibilidade de fazer uma renda extra utilizando esse serviço.

 

Entregadores

Com a economia em frangalhos, o isolamento social afetando o comércio e o desemprego crescente, uma das saídas que muitas pessoas tiveram foi partir para o serviço informal, buscando ganhar algum dinheiro trabalhando como entregador, uma vez que os serviços que oferecem entregas estão cada vez mais requisitados. Apesar do emprego não oferecer carteira assinada, devido a demanda e quantidade de pedidos por meio do aplicativo de delivery, muitos entregadores têm conseguido atingir uma renda que muitas profissões que oferecem carteira assinada e décimo terceiro não alcançam. Obviamente não é o emprego dos sonhos, mas é uma possibilidade para atravessar esse momento difícil pelo qual todos estamos passando.

Aplicativos como o IFood e o Google Eats permitem que os contratantes terceirizem suas entregas contratando motoboys autônomos, inclusive tem sido muito comum que mototaxistas migrem para esse tipo de serviço. Para fazer o cadastro no Ifood não é necessário que o entregador seja funcionário contratado do estabelecimento para o qual faz as entregas, mas caso seja ele também pode fazer o cadastro e trabalhar com exclusividade para determinado restaurante, lanchonete ou pizzaria.  

 

Como fazer o cadastro?

O aplicativo da plataforma está disponível apenas para Android, e para fazer o cadastro, inicialmente é preciso que o interessado tenha um aparelho celular e através dele instale o aplicativo de entregadores. Na sequência é necessário preencher os dados e concordar com os termos de uso.  Depois de passar por todos os passos é preciso informar se vai trabalhar para um estabelecimento específico, clicando em “fixo em restaurante” ou de forma independente selecionando “nuvem”. Depois tem de ser escolhida a região pela qual irá circular e se seu meio de locomoção vai ser uma moto ou uma bicicleta. Para finalizar o processo o candidato deverá tirar uma selfie, tirar e enviar uma fotografia da carteira nacional de habilitação e por fim informar os dados bancários ou uma conta de um banco digital. Feito todo esse procedimento, o candidato deve esperar uma mensagem de que ele foi aprovado.

 

Salário

O valor recebido tem muito a ver com o período que vai trabalhar, horários chave para aumentar o faturamento é trabalhar durante o horário de almoço e a parte noturna, sobretudo nos finais de semana. O valor das entregas varia entre sete a quinze reais, ou seja: ao realizar quinze entregas num dia o trabalhador do aplicativo de delivery do iFood consegue arrecadar uma quantia média de no mínimo R$105, podendo chegar à quantia de R$225.    

 

Aderindo ao aplicativo de delivery

O aplicativo de delivery tem ajudado bastante também pessoas que enxergaram como alternativa para a crise, fazer refeições, produzindo em casa e disponibilizando por meio da plataforma. Algo que tem se tornado bastante comum na pandemia. Embora sem a devida divulgação o estabelecimento não seja conhecido, é comum que as pessoas utilizem o aplicativo para procurar alguma coisa diferente, sem ter nada específico em mente. Inclusive, muitos restaurantes ou lanchonetes já conhecidos que tinham como principal fonte de renda o consumo da refeição no próprio local, precisaram recorrer ao delivery e aderir ao meio digital.  

 

Outros tipos de aplicativos

Há também outras alternativas para trabalhar com entrega, prestando serviço para aplicativo de delivery, como é o caso do Rappi. O Rappi dispõe de mais opções para o trabalhador, proporcionando ao entregador viagens que entreguem produtos de farmácias e lojas de produtos variados, não se restringindo apenas a entregas de refeições por meio de estabelecimentos especializados em comida ou produtos alimentícios de supermercados. O cadastro é feito pela plataforma do Rappi e quem se interessar em ser um prestador de serviço para o aplicativo de delivery deve assistir uma palestra. Conforme o trabalhador vai ganhando experiência ele vai se graduando em diversos níveis, podendo ser direcionados para entregas de maior complexidade.

Existe também o Loggi, que é um aplicativo de delivery responsável por entregar objetos e documentos. Para fazer o cadastro é preciso ter apenas a carteira nacional de habilitação e um baú para transportar as mercadorias, que muitas vezes podem ser sensíveis. É necessário cuidado.