Ad Horizontal

Atualmente os smartphones representam o principal dispositivo tecnológico na vida dos brasileiros: com mais de 230 milhões de aparelhos ativos, os celulares já superam os computadores tradicionais, e o mundo dos aplicativos se tornou ainda mais importante durante a pandemia de 2020 e 2021. Para muitos, o smartphone é a porta de entrada para tecnologias como mensagens instantâneas, email, aplicativos de banco, redes sociais, contato com amigos, e até fotografias.

celular smartphone  realme rosa e preto

O problema é que nos últimos anos a alta demanda aliada ao aumento do dólar, crises internas, e escassez de componentes eletrônicos, fizeram com que o preço desses aparelhos saltasse de forma inimaginável. Smartphones ditos intermediários, que em 2016 poderiam custar 900 reais, agora batem frequentemente a casa dos 3 mil reais. Aparelhos topo de linha já passam dos 8 mil reais em território nacional, e não incluem acessórios como fones de ouvido ou carregador em suas caixas. É por isso que a chegada de novos concorrentes representa uma oportunidade de reaquecer o mercado e desafiar os valores cobrados, aumentando as chances de que um bom aparelho possa custar menos.

Este ano, a empresa chinesa Realme está tentando sua vez no mercado brasileiro, e já começa suas vendas com promoções bombásticas, aparelhos interessantes e a promessa de entrar no “top 5” mais vendidos do Brasil em menos de 4 anos. Mas será que vale a pena comprar um smartphone chinês? Vamos conhecer.

Novata no mercado chega ao Brasil

Ainda não tão popular quanto concorrentes como a Xiaomi, a Realme é uma empresa de Shenzhen, na China, que foi criada em 2018 e rapidamente incorporada ao grupo das empresas BBK Electronics, que também inclui a Oppo, OnePlus e Vivo. Apesar disso, a empresa conta com relativa independência para criar seus produtos e gerenciar sua distribuição mundial. Atualmente, a empresa conta com crescimento excelente no mercado da Índia, e já se tornou a marca mais popular na Indonésia.

Em janeiro de 2021, a marca inaugurou sua presença oficial no Brasil, oferecendo um site em português, aparelhos vendidos no mercado nacional com homologação da Anatel, suporte técnico e ecossistema de acessórios. Muitos usuários já importavam a versão global ou chinesa dos smartphones da marca. Essa opção ainda existe em sites de comércio eletrônico, porém, o uso de uma ROM Chinesa no Brasil implica em uma série de limitações e riscos de privacidade. É possível contornar parcialmente o problema com a instalação de uma VPN para Android, mas o ideal é que o consumidor compre a versão brasileira oficialmente através do site da marca, evitando dores de cabeça. Os produtos, no Brasil, são distribuídos pelas lojas Americanas em todo o território.

Smartphones com 5G, smartwatches e fones de ouvido

Para cumprir com a promessa de dominar o mercado brasileiro, a empresa chinesa apostou no lançamento de celulares de baixo custo, mas que oferecem recursos essenciais para os brasileiros: bateria de longa duração, câmeras versáteis, e resistência para o cotidiano. Para se diferenciar no mercado, no entanto, a Realme oferece características que normalmente só poderiam ser encontradas em smartphones significativamente mais caros, entre elas o suporte ao 5G brasileiro, processadores adaptados aos jogos, e memória RAM alta.

Aliando-se aos smartphones, a linha de acessórios da marca também inclui carregador de alta velocidade, fones de ouvido totalmente sem fio com cancelamento de ruído, e um smartwatch compatível com qualquer smartphone Android. Todos estes aparelhos funcionam normalmente em nosso país, e contam com tradução para o português brasileiro.

mao segurando o smartphone realme coma tela de aplicativos acesa

Evento Fan Festival 2021:

Apesar da marca já oferecer uma série de aparelhos por preços variados, desde menos de mil reais pelo Realme C11, até dois mil e seiscentos pelo Realme 8 Pro, a empresa decidiu marcar sua chegada ao país com promoções inacreditáveis: o evento Fan Festival ocorrerá até o dia 28 de Agosto e oferece descontos agressivos em seus dispositivos, alguns modelos chegam a ter R$600 de desconto, e os fones de ouvido Buds Q podem ser obtidos por menos de 200 reais.

A marca promete que seus planos para o território brasileiro serão baseados nas necessidades do público e preço competitivo, e que sua presença no país será duradoura. Com o aumento dos preços de marcas consolidadas como Samsung e Motorola, a chegada de fabricantes chinesas pode ser uma boa notícia para quem busca custo-benefício em 2021. Leia também: Como deixar o celular mais rápido?

           

Poste um Comentário

Amigo leitor, deixe o seu comentário :)

Postagem Anterior Próxima Postagem

Ad Quadrado Artigo