Ad Horizontal

A saúde bucal é essencial para uma vida plena e, por isso, muitas pessoas precisam utilizar o aparelho ortodôntico em algum momento da vida, corrigindo a mordida e aspectos do sorriso.

Anteriormente, o uso de acessórios sobre os dentes era basicamente para adolescentes, tornando-se até mesmo um símbolo dessa faixa etária em tempos mais remotos. 

Atualmente, os profissionais da área odontológica indicam a implementação para correção estética e também para garantir a saúde de uma forma geral, podendo ser aplicado nas mais diversas idades e em modelos desde os mais simples, passando pelo tradicional, aos mais discretos.

Usa aparelho ortodontico conheca os cuidados essenciais que você deve ter 

Modelos diferenciados atendem públicos distintos

Há uma diferença quando se utiliza um aparelho dentario durante a adolescência e já na fase adulta. 

Isso porque, enquanto se é estudante, a formação da arcada dentária está em desenvolvimento, se ajustando conforme o crescimento dos ossos da cabeça e do maxilar.

Quando uma pessoa já é adulta, há diversos fatores que podem influenciar na necessidade de consertar o alinhamento dos dentes e o processo pode demandar mais atenção, por exemplo, dependendo da remoção de alguma estrutura por causa de:

  • Tabagismo;
  • Consumo exagerado de doces;
  • Falta de higienização adequada;
  • Ingestão de bebidas alcoólicas e refrigerantes;
  • Espaço inadequado para alinhamento dental.

Todos esses elementos podem refletir na qualidade do esmalte dos dentes, assim como na própria estrutura dentária. 

Além desses aspectos, a falta de visita a um consultório odontológico, ou mesmo uma escovação inadequada e falta de uso de fio dental, podem ocasionar em problemas bucais e até prejudicar os tratamentos - podendo quebrar os modelos fixos ou mesmo interferir na regulação da mucosa oral.

Dessa forma, o emprego de um aparelho movel ou fixo deve ser avaliado, conforme as necessidades e preferências, junto ao profissional e sua manutenção deve ser adequada.

Assim, o uso pode ser feito de modo mais discreto e prático por uma pessoa adulta, que pode fazer o tratamento com disciplina, mesmo que em períodos específicos, ou recorrer aos modelos estéticos.

Ou seja, o tratamento dependerá tanto das condições da arcada dentária e do encaminhamento proposto pelo profissional, como do desejo do paciente.

 

Situações específicas exigem metodologia especial

Para um adolescente que é encaminhado para o consultório dentário assim que se percebe a falta de alinhamento dos dentes, a correção pode ser realizada utilizando uma metodologia que já é aplicada há muito tempo e de forma prática.

O emprego de um aparelho de dente em pontos específicos ajuda na correção, contribuindo até mesmo com a respiração e fala.

Isso porque há uma melhor entrada e saída de ar, conforme a disposição de cada elemento presente nas gengivas e o alinhamento do sorriso, bem como a melhor “acomodação” da língua para a fala.

Para os pacientes na fase adulta, ou mesmo na juventude, a metodologia aplicada para a correção dos dentes pode ser personalizada, indo de acordo com as necessidades de cada paciente.

Assim, o tratamento pode atender tanto um ajuste estético, em que o tratamento seja realizado de forma pontual e em um curto espaço de tempo e com modelos transparentes, como apenas as necessidades estruturais, para correção da mordida.

Pessoas com problemas respiratórios podem começar o tratamento mais aprofundado, verificando outros pontos além da arcada dentária, como problemas na língua, no palato e na garganta.

Nesses casos, os profissionais da área de odontologia devem trabalhar com outros setores técnicos, como nutricionistas, endocrinologistas, clínicos gerais ou demais especialidades.

A situação dos dentes pode ser corrigida com o uso de aparelhos móveis ou fixos, mas até mesmo a dieta deve ser redesignada para uma melhor qualidade de vida e saúde geral.

 

Higienização e manutenção

Para além do tratamento e adequação aos quadros, é extremamente necessário ter atenção aos processos de higienização e manutenção dos aparelhos para que estes mantenham sua qualidade e eficiência.

Nos modelos fixos, por exemplo, é crucial que a escovação seja mantida de forma ainda mais eficaz e cuidadosa, removendo resíduos que se prendem mais facilmente à essa estrutura. 

Para isso, escovas específicas podem ser usadas, tornando a escovação mais eficiente e completa.

Já para o modelo móvel, sua remoção facilita a escovação, mas é necessário também higienizar o molde do tratamento, para que as bactérias não se proliferem. O armazenamento também deve ser adequado, preservando a estrutura.

No caso da manutenção, ela deve ser feita regularmente, conforme o tratamento escolhido e o indicado pelo profissional. De modo geral, o tempo varia entre quinze dias a um mês.

 

Remoção e substituição pode ser solução

Em determinados casos, o uso de um aparelho nos dentes não será a solução mais apropriada, tendo que ser feita uma cirurgia odontológica para a correção. Do mesmo modo, pode ser necessário conciliar os tratamentos, o que pode demandar tempo. 

A recuperação pode ser prolongada, pois envolve diferentes situações que mudam de paciente para paciente, mas os cuidados devem ser tomados adequadamente.

Sendo assim, pessoas que perderam um ou mais dentes por causa da falta de escovação adequada ou por um acidente doméstico, por exemplo, ou mesmo por conta de um melhor alinhamento dental (mais efetividade no tratamento), podem necessitar de uma cirurgia que envolve o implante dentário para recuperação da mordida.

Esse tipo de trabalho deve ser realizado por um profissional especializado nesse tipo de tratamento, sendo acompanhado por um periodontista regularmente para uma recuperação segura e efetiva.

Essa combinação de atuação entre profissionais é importante, pois enquanto um adequa a parte dentária, responsabilidade do cirurgião-dentista, o periodontista verifica a situação dos ossos maxilares e das gengivas para um melhor suporte e proteção adequada dos dentes.

Por fim, é importante destacar que a visita ao dentista é sempre importante, sendo indicado no mínimo duas vezes ao ano. 

Para os pacientes que estão sempre em contato com esses profissionais da saúde bucal, é preciso verificar a exigência quanto ao tratamento aplicado.

Profissionais que trabalham na área da odontologia devem refletir confiança e segurança quanto ao tratamento dentário. 

A disposição a qualquer momento é percebida quando surge um imprevisto ou uma dor que envolve a colocação do aparelho ortodôntico, ou qualquer outra situação emergencial.

No mais, os pacientes devem se alimentar de forma apropriada, evitando produtos industriais como chicletes e balas, substituindo por frutas e bebidas naturais. 

Isso reflete no fortalecimento dos dentes, como no próprio controle de açúcar e sal no consumo diário, evitando diabetes e pressão alta, respectivamente. 

Do mesmo modo, esse cuidado é crucial para a qualidade do tratamento, evitando o acúmulo de bactérias ao mesmo passo que previne quebras do aparelho, por exemplo, ao morder algum alimento mais rígido.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações, dicas e conteúdos ricos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

 

Poste um Comentário

Amigo leitor, deixe o seu comentário :)

Postagem Anterior Próxima Postagem

Ad Quadrado Artigo