De cenários urbanos, rurais a uma imersão incrível em uma aula de história. Assim pode-se tentar resumir o turismo na Europa e tudo que o turista irá encontrar ao conhecer o Velho Continente. 

paisagem turisca na europa sobre a cidade de paris

Isso porque o continente europeu já foi palco de acontecimentos grandiosos, e seja para os amantes das artes, gastronomia ou belas paisagens, é possível encontrar destinos únicos em diversos países por lá.

De acordo com documentos históricos, há registro de povoação europeia há mais de 35 mil anos antes de Cristo.

Mas se você pensa em fazer turismo na Europa, é preciso conhecer algumas exigências, costumes, dicas e informações que irão deixar sua viagem muito mais segura. Então separe seu passaporte, escolha seu seguro viagem e embarque conosco neste texto exclusivo sobre o continente europeu. Boa leitura!

Como é o turismo da Europa?

Para os brasileiros que pretendem realizar turismo na Europa, é importante explicar que, mesmo alguns países sendo menores que estados por aqui, a diversidade é imensa. E se torna única mesmo em cidades dentro de um mesmo país. Isso porque história e modernidade convivem harmoniosamente em terras europeias.

Por isso, é impossível conhecer todo o continente, ou mesmo um país em específico em sua totalidade. Todavia, há roteiros indicados conforme o tipo de viagem que você pretende fazer.

Por exemplo, países do leste europeu como Áustria, Hungria e República Tcheca oferecem cultura e arte medieval menos conhecida pelos viajantes. Por sua vez, Portugal, Itália e Espanha são excelentes exemplos para quem não abre mão de uma gastronomia rica e de museus e história viva pelas ruas. Mas se seu interesse é o turismo alternativo, Suíça, Dinamarca e Irlanda podem ser boas opções, enquanto a Inglaterra e França são muito conhecidas por costumes tradicionais e elegância.

E aí, qual deles você prefere?

Quais os melhores destinos da Europa?

A fim de não se esquecer de nenhum destino essencial para quem deseja fazer turismo na Europa, talvez valha a pena dividir o continente em regiões. Em outras palavras, pensar na relação geográfica que aproxima costumes, tradições e climas de alguns países europeus.

A primeira região seria a Europa Ocidental, onde se encontram França, Inglaterra, Portugal e Espanha.

Todos estes países possuem gastronomia única mas têm algo em comum: em algum momento da história foram colonizadores importantes, e guardam resquícios de navegações ou invasões em sua arquitetura ou museus. 

Por exemplo. Portugal que utilizou do barroco e rococó para construir as cidades coloniais brasileiras e guarda um patrimônio vivo em cidades como Belém, Porto e Braga. Ou a Inglaterra, que mantém a tradição real como um objeto de culto em várias partes do mundo, ainda que a família tenha papel mais simbólico que de atuação política.

Já a Europa Oriental se apresenta com países menos badalados, e com forte influência russa, devido suas fronteiras com a parte europeia do país. Nela, estão inclusos Albânia, Armênia e Bielorrússia, chamados por alguns como países bálticos, devido ao mar que os banha. Com climas mais frios durante a maior parte do ano, é um tipo de turismo na Europa recomendado para quem curte climas extremamente frios. Além disso, há forte influência turca nesta parte europeia, tanto na  gastronomia quanto na arquitetura.

O roteiro que abrange países como República Tcheca, Áustria e Eslováquia - o Leste europeu - é o mais procurado na parte oriental da Europa.

Por último, a Europa Setentrional abrange países como Noruega, Suécia e Finlândia, e oferece um dos fenômenos naturais mais encantadores: a aurora boreal.

Viu só como não é possível definir o turismo na Europa como uma coisa só?

Pontos turísticos que você deve conhecer em um turismo na Europa

Mesmo que não sejam tão próximos assim um dos outros, há locais de visitação que você não pode perder, caso esteja em um destes países. Abaixo, relacionamos o que fazer em 7 cidades muito procuradas por quem faz turismo na Europa.

  • Torre Eiffel (Paris - França): A “Dama de Ferro” francesa possui 325 metros e mais de 7 mil toneladas de aço, e uma vista incrível da cidade em 360 graus.
  • Coliseu (Roma - Itália): A antiga arena onde aconteciam as lutas dos gladiadores recebe mais de 4 milhões de turistas por ano e é o ponto alto da capital italiana.
  • Sagrada Família (Barcelona - Espanha): A obra inacabada de Gaudi levou mais de 40 anos e possui uma estética única e singular.
  • Big Ben (Londres - Inglaterra): O sino mais famoso do mundo e conta a lenda que possui um relógio que nunca se atrasou.
  • Torre de Belém (Lisboa - Portugal): Para brasileiros, o turismo na Europa precisa incluir suas origens. E a torre mostra sobre a religiosidade tão próxima a dos brasileiros.
  • Castelo de Praga (Praga - República Tcheca): O maior castelo do mundo com fortes igrejas e museus em seu interior.
  • Portão de Brandemburgo (Berlim - Alemanha): Cenário dos acontecimentos mais importantes da Alemanha, já dividiu a cidade em épocas de guerra.

Quando brasileiros poderão viajar para Europa?

As viagens de brasileiros que desejam fazer turismo na Europa teve algumas restrições devido à pandemia da covid-19. Entretanto, após o início das vacinações, já começam a ser flexibilizadas, de acordo com os números de cada país.

Por isso, antes de pensar em conhecer qualquer país europeu, o ideal é consultar a página oficial do Itamaraty e se informar sobre exigências ou proibições nos destinos escolhidos. Isso porque há países que exigem os comprovantes de vacinação, há outros que pedem quarentena por determinado período, enquanto há casos em que até as vacinas autorizadas naquele país diferem das aplicadas no Brasil.

Além disso, mesmo países signatários de acordos, como o caso do Tratado de Schengen - que abrange cerca de 30 países - consideraram a soberania de cada um para decidir sobre a entrada de turistas estrangeiros.

É possível viajar para a Europa agora?

Se você pretende fazer turismo na Europa, o ideal é verificar de forma pontual quais destinos estão com fronteiras abertas para brasileiros. Isso porque mesmo nos casos de abertura de fronteiras, é preciso apresentar a documentação exigida e ficar atento às recomendações de segurança local.

Outro fator a se considerar, é verificar na aquisição dos voos, sobre possível troca de data, cancelamento ou devolução em caso de alteração de protocolos de entrada. Dessa forma, você fica resguardado se a situação pandêmica se agravar próximo à sua data de embarque.

Por último, não se esqueça: a obrigatoriedade do seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros ou valores equivalentes em dólar, para o turismo na Europa. Sem ele, você não conseguirá desembarcar em nenhum destino do velho continente.

Poste um Comentário

Amigo leitor, deixe o seu comentário :)

Postagem Anterior Próxima Postagem