Para proteger a pele e os organismos dos efeitos nocivos do sol, seja na praia, na piscina ou no uso diário, deve-se usar filtro solar de alta qualidade.

 Esses produtos têm efeito preventivo e podem prevenir queimaduras, câncer, manchas e envelhecimento causados ​​pela exposição aos raios ultravioleta. Para que o protetor funcione corretamente, você deve considerar o seu tipo de pele e a frequência de exposição ao sol.

Lembre-se de que o FPS está relacionado à prevenção dos raios UVB (responsáveis ​​por queimaduras solares e câncer de pele). No entanto, a proteção contra os raios UVA (responsáveis ​​pelo envelhecimento da pele, manchas e efeito do câncer de pele) é um terço do FPS rotulado. Portanto, quanto maior o FPS do produto, maior será a proteção contra os raios UVA.

De acordo com o Consenso Brasileiro de Fotoproteção da Academia Brasileira de Dermatologia, é recomendado o uso de filtro solar com FPS mínimo de 30.

Proteção para Pele sensíveis

Para pessoas que são mais sensíveis, que têm um histórico pessoal ou familiar de doenças de pele e são mais sensíveis à luz solar, ou estão recebendo tratamento para fotodermatose (uma doença de pele que causa fotossensibilidade anormalmente aumentada) e recebendo tratamento dermatológico (laser de rejuvenescimento, peeling, Cicatrizes de acne, etc.), e expostos a grandes quantidades de radiação solar por motivos profissionais ou de lazer, devem ser selecionados produtos com FPS maior (por exemplo, superior a 50).

Pessoas com pele escura podem até escolher produtos com FPS inferior a 30, pois eles se adaptam melhor aos efeitos da radiação solar e têm menor risco de câncer de pele e fotoenvelhecimento. No entanto, além de serem mais propensas a distúrbios de hiperpigmentação, pessoas com pele étnica podem de fato desenvolver câncer de pele e, geralmente, por prestarem menos atenção à proteção contra a luz, geralmente são diagnosticadas em um estágio avançado. Portanto, o protetor solar é essencial para qualquer tipo de pele, e o FPS 30 é muito adequado para os mais diversos tipos de pele.

Protetor com formula anti oleosidade

É importante atentar para as informações do rótulo, pois alguns produtos são formulados especialmente para peles oleosas e outros são formulados especialmente para peles secas. Em geral, produtos em gel, cremes em gel, líquidos e essências têm textura mais clara e mais adequados para pele oleosa. Cremes e loções são mais adequados para pele normal a seca.

Os produtos com “sensação de seco” são muito indicados para quem tem pele oleosa ou não gosta de pele pegajosa e brilhante. Porém, essa não é uma opção para quem gosta da sensação de hidratação ou pele seca.

Produtos coloridos são ideais para maquiagem diária. Eles não podem cobrir completamente as manchas, mas deixarão a pele mais lisa. O maior problema costuma ser a escolha de várias cores, que variam entre o bege claro e o bege médio.

Oil-free - Esta expressão não é sinônimo de "anti espinhas", mas é improvável que o produto cause ou aumente cravos e acne.

Protetores hipoalergênico

Não insista em usar o termo hipoalergênico. Com ou sem esse requisito, muitos produtos são formulados sem substâncias conhecidas por causar alergias (principalmente fragrâncias). Portanto, o termo hipoalergênico não lhe trará nenhuma segurança adicional. Além disso, preste atenção ao fato de que qualquer produto cosmético pode causar uma reação com menos ingredientes alergênicos. Para os protetores solares, esse problema é ainda mais sensível, pois, por exemplo, os filtros químicos presentes na maioria das formulações já irritam a pele.

Além disso, não superestime a expressão "testado dermatologicamente". Este termo significa que o produto foi avaliado em humanos sob o controle de um dermatologista. No entanto, isso não trará benefícios adicionais ao produto. Se estiver no mercado e atender a todos os requisitos regulamentares, isso significa automaticamente que pode ser usado com segurança na pele.